31.12.13

Retrospectiva 2013

Apenas um post clichê de fim de ano

Enfim, chegou o último dia do ano e eu não cumpri minha promessa de atualizar o Blog com mais frequência.  Não é nada fácil! Os dias corridos e preenchidos de atividades às vezes me impedem até de sonhar. Mas, mesmo que de vez em quando, continuo por aqui, satisfazendo meu desejo de ter um diário dos meus maiores sonhos, um registro de minhas lembranças e de minhas superações (como uma pessoa que morre de medo de entrar em um avião pode sonhar em conhecer lugares tão distantes?) e sem esperar muita coisa além de deixar minhas/nossas aventuras pela eternidade em algo que o tempo não corrói, não destrói, nem apaga, de um belo dia (em 30 anos, por exemplo) acessar a internet e poder relembrar acontecimentos que a minha memória guardou tão bem guardado e escondido que quase se perdeu. Vai estar tudo aqui!

30.12.13

Rio de Janeiro: Parque Lage

O Rio de Janeiro é encantador e toda vez que vamos lá descobrimos um cantinho especial, que torna a cidade mais maravilhosa ainda. E, desta vez, em uma manhã nublada e agradável, conhecemos o Parque Lage, um local super acolhedor.
Com um clima romântico e bucólico, o parque Lage é uma ótima opção de passeio para casais e famílias com crianças.  

25.12.13

Um dia comum: o nosso Natal em Montevidéu

Ano passado para comemorar nossas bodas de papel viajamos pela primeira vez para o Uruguai e foi bem na época do natal. Quando chegamos ao País, não nos sentimos envolvidos pelo clima natalino, aliás, o único clima que nos envolveu foi o seco e quente do verão na cidade. Observamos algumas decorações discretas, algumas barraquinhas vendendo bombinhas e muitas pessoas soltando essas bombinhas nas ruas. Parecia até a época de festa junina aqui em Belém. O que nós não entendíamos é que aquilo fazia parte das festas de natal. 

16.12.13

O que fazer no Uruguai?

Já fomos dua vezes ao Uruguai em menos de um ano e sou apaixonada por aquele país. Fico me perguntando por que ele ainda não é tão visado pelo turismo, sendo muitas vezes esquecido (ou rejeitado) quando comparado aos nossos irmão Argentinos e Chilenos. É certo que não vais encontrar montanhas nem neve, já que lá a paisagem é constituída basicamente por planícies e colinas baixas (ideais para criação de gado - então se prepara para chutar o pau da barraca e comer muita carne) e vais encontrar ótimos lugares para apreciar um belo pôr-do sol, ótimas praias e o caminho da felicidade. Na primavera podes pegar dias de muito frio e chuva (presente!) e no verão calor com sensação térmica de 46° (presente, de novo!). E olha que para uma Paraense reclamar de calor, é porque o negócio é hard core.

9.12.13

Casa Daros: exposição "Le Parc Lumière"

No feriado de 15 de novembro fomos para o Rio de Janeiro para um encontro de família. Não sei dizer se nunca dou sorte quando vou lá, ou pelo contrário, se sou extremamente sortuda, pois todas as vezes que vou está aquele clima de inverno, friozinho ou chuva (pode uma pessoa nunca ter pegado um sol de rachar a cabeça em terras cariocas?). Dessa vez, pegamos um domingo inteiro de chuva e tivemos que trocar o passeio pela Urca e o pôr-do-sol no Arpoador por programas internos.
Estávamos hospedados no Ibis Botafogo, perambulando pela área e por sugestão de um professor do Igor, nos refugiamos da chuva torrencial que caia sobre nossas cabeças na Casa Daros. 

7.12.13

Foz do Iguaçu: o que fazer nas cataratas?

Estando em Foz de Iguaçu, ir às Cataratas é um passeio praticamente obrigatório. Você tem a opção de escolher entre ir no lado Brasileiro ou Argentino (melhor nos dois!), cada um com sua particularidade e ambos com paisagens impressionantes. Não existe um consenso sobre qual lado tem a vista mais bonita e dizem que o lado Brasileiro tem uma infra-estrutura melhor que o Argentino, mas como nós só conhecemos o Lado Brasileiro, não trago essa discussão, apenas posso afirmar que a estrutura e o suporte que dão aos turistas é excelente e não deixa nada a desejar.

1.12.13

Eu assisti à um show do Blur!

Blur em Montevidéu
Escrever este post ao mesmo tempo que é fácil, é muito difícil. Isso porque estou falando da realização de um sonho e não são todos os dias que se realizam sonhos, ainda mais um que estava guardado no fundo Baú e nem se esperava que fosse realizar.
Pois bem, 14 anos depois aconteceu! E ainda estou em êxtase (sim, pareço uma fã do Justin Bieber de 16 anos. Nada contra as fãs do Justin, mas no auge dos 27 anos de um indivíduo, talvez se esperasse uma atitude mais "madura") lembrando daquela noite fria do dia 04 de novembro de 2013, em Montevidéu.
Eu já contei aqui porque escolhemos ir assistir à esse show no paisito e todas as minhas expectativas foram superadas em relação ao que esperava. Acho que a experiência de shows em São Paulo, com multidão e enormes filas de certa forma nos condicionaram a chegar cedo no local do show (tudo para pegar um excelente lugar), mas nem precisava. No Uruguai, foi muito tranquilo. Inclusive, os seguranças não entendiam o porquê de ter gente chegando tão cedo, se o show só seria as 22:00 horas.