9.11.13

Um passeio furado (para a gente) no Uruguai: visita à Casapueblo


Punta Ballena
Estando no Uruguai, uma das vontades e ponto alto da visita ao paisito era conhecer Punta del Este e a Casapueblo, em Punta Ballena. Lemos muitas coisas boas falando da maravilha do lugar e as expectativas eram enormes e talvez esse tenha sido o maior problema pois quanto maior a expectativa, maior a chance de se decepcionar.
Pois bem, a Casapueblo é realmente linda. De formas irregulares, parece uma escultura (os blogs por ai dizem que lembra as construções da Grécia, mas nunca estive lá para comparar ha-ha), branquinha contrastando com o céu azul, azul de Punta Ballena, forma um quadro perfeito para uma foto.

Casapueblo lá longe...
A Casapueblo é a antiga casa de verão do artista uruguaio Carlos Páez e agora ela é dividida em um museu, uma galeria de arte e um hotel. Para visitá-la, paga-se 160 pesos uruguaios (aproximadamente 18 reais) e todos os dias, é recitada uma poesia (por uma gravação) ao pôr-do-sol, ou seja, no inverno às 18 horas, podendo chegar às 21:00 horas no verão. Para conhecer a área do hotel tem que pagar uma taxa novamente e dizem nos blogs que lá tem um restaurante com um cardápio muito bom, mas por não querer 'pagar para ver' não fomos lá.

Punta Ballena
entrada Casapueblo
Punta Ballena
Área do Hotel Casapueblo - não tivemos acesso
Pousando de rycas, mas nem chegamos a entrar no hotel
Punta Ballena
As pessoas ficam sentadas em cadeiras para ver o pôr-do-sol por esta moldura, enquanto escutam a gravação em homenagem ao sol
Punta Ballena
impossível cansar dessa vista  - que se pode ter de qualquer canto de Punta (basta estar à beira da "praia")
Punta Ballena
A vista realmente é linda!
Nossa humilde opinião foi que, apesar de uma vista super linda e de tirar o fôlego, não gostamos do que vimos, do local especificamente, pareceu mais um espaço feito para "pegar o seu dinheiro". Além da parte do museu que pagamos a entrada ser limitada (o hotel  toma a maior parte do espaço da Casapueblo), tinha um café super inflacionado (ex. uma humilde xícara de café com leite, custando aproximadamente 18 reais), que nem aceitava pagamento com cartão, uma lojinha igualmente super inflacionada e as obras do artista, que não tivemos força para ir apreciar (sabe quando você toma um banho de água fria?), que também devem ser caras, mas obra de arte é obra de arte e nessa parte, nem se entra no mérito a discussão do que é caro ou não. 

o café super inflacionado, tinha vista bonita, mas nem era charmosinho (o que são essas cadeiras de plástico? Não souberam nem agregar valor hehehe)
Chegamos lá as 18:30 e o pôr-do-sol naquele dia, só seria as 19:45. Ficamos tão tristes e decepcionados que nem quisemos esperar, resolvemos voltar para Punta del Este e assistir ao espetáculo do sol se pondo lá, sentados na grama, apreciando-o silenciosamente, sem ouvir poesia gravada, mas quem precisa de poesia quando o pôr-de-sol no Uruguai já é por si só uma poesia?

punta del Este
Pôr-do-sol em um gramado qualquer de Punta del Este

Ah, esse terceiro ser que aparece por aqui é a minha irmã, Fernanda, tão apaixonada pelo Blur quanto eu, que quase implorou para topou viajar quase 5000 quilômetros para ir ao paisito ver a banda de perto. Ela vai estar presente em todos os posts do Uruguai.

Informações úteis:

Endereço: Punta Ballena, 20003. Tel: (00598) 42 – 578041 e (00598) 42 – 578982. Aberto diariamente de 9:00 da manhã até o pôr do sol. O valor do ingresso (2013) é $160 pesos uruguaios. Menores de 12 anos têm entrada gratuita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário