21.7.13

Realizando Sonhos

fonte: http://www.505indie.com.br/festivals/como-foi-o-primavera-sound-parte-2-aquela-do-blur/

Infelizmente a vida corrida intercalada de momentos de muita preguiça (quando possível) fez com que não cumprisse a promessa de reativar o blog. Mas os acontecimentos dos últimos dias, com a possibilidade de realizar um sonho antigo me impulsionaram a voltar aqui para deixar tudo registrado, tanto pela expectativa de que o tempo passe mais rápido até o dia da viagem, que só ocorrerá em novembro, quanto por tentar eternizar um momento, que acredito ser o mais esperado (e vai... que sonhava, sonhava, sonhava, mas tinha lá minhas dúvidas se algum dia iria acontecer mesmo) desde que tenho 12 anos de idade.
Acontece que quem me conhece sabe que a minha banda preferida de todos os tempos, o meu primeiro amor e que influenciou todo o meu gosto musical é o Blur.
E tenho o maior orgulho de dizer que escuto e conheço desde os 12 anos de idade, quando o mais comum eram garotas da minha idade escutarem e amarem os integrantes de "boy band".
Eles vieram uma vez ao Brasil em 1999 e como fã de carteirinha, fiquei louca para ir, porém como naquela época, aos 13 anos, ainda não era ninguém e não tinha poder de decisão nem escolha, fiquei só na vontade. Depois a banda passou por períodos de turbulência, como a saída do Graham Coxon da banda e ingresso na carreira solo. Além de o próprio Damon Albarn investir em outros projetos e formar outras bandas, como o "Gorrilaz" e o "The Good, The Bad and The Queen". 
Parecia que ir a um show do Blur era um sonho que nunca se realizaria. Minha alegria foi quando em 2009 eles se uniram novamente e voltaram a ativa. Vez ou outra olhava a agenda da banda no site para ver se havia uma possibilidade de ir a um show, mas eram em lugares fora do meu alcance (geograficamente e financeiramente). 
Quando, há mais ou menos um mês, vejo no facebook um anúncio que o Blur faria parte de um festival de música em Montevidéu, o Primavera Zero. E depois disso, mais notícias: Blur confirmado em Santiago, Lima, Buenos Aires e Brasil! Sim, o sonho se tornou possível!
E o local escolhido para realizar a mais incrível das viagens, o maior sonho de todos foi Montevidéu. E por que Montevidéu e não o Brasil ou qualquer outro país da América do Sul? Simples: 
1º o marido não poderia ir à São Paulo, com compromissos inadiáveis de trabalho para o dia do show; 
2º Uruguai conta com aproximadamente 3 milhões de habitantes (6 vezes menos que a região metropolitana de São Paulo), sendo que Montevidéu conta com apenas 1,5 milhões de habitantes e o show será em uma segunda-feira, então acreditamos que o público lá será bem menor que aqui no Brasil (e temos muitas experiências de "sardinhas enlatadas" em festivais e shows em SP); 
3º A capacidade do local onde ocorrerá o show é para apenas 4 mil pessoas, bem menos que em todos os outros países daqui da América do Sul.
4º O local onde ocorrerá o show,  teatro Verano, não é plano e acreditamos que mesmo estando longe, a possibilidade de assistir o show apenas pelo telão (como já aconteceu diversas vezes em São Paulo) é menor.
5º Possibilidade de passear por um lugar que já conhecemos, mas que nos encantamos e gostaríamos muito de voltar, onde tem comida boa, paisagem linda, pessoas amigáveis e vende pepsi em todos os lugares!
6º Os preços de passagens de Belém-São Paulo eram praticamente os mesmo de Belém-Montevidéu.

E assim, com passagens e ingressos já comprados, estou aguardando ansiosamente o dia mais esperado de todos, o 4 de novembro de 2013.












Nenhum comentário:

Postar um comentário